Notícia

Granito e Mármore: Conheça as diferenças e onde usa-los

Mármore e granito são bem populares no segmento da construção civil. São pedras utilizadas no mercado da construção civil, sobretudo no uso de bancadas, revestimentos de piso e parede. Com o projeto em mãos, ás vezes, podem surgir dúvidas sobre qual pedra comprar, pois, apesar de serem visualmente parecidas, apresentam características relativamente diferentes. A seguir vamos te mostrar algumas informações que vão te ajudar a entender as diferenças e aplicações. Muita gente se confunde com essas duas pedras, mas você sabe a diferença entre elas?

Mármore

O mármore é uma rocha natural metamórfica composta principalmente por minerais de calcita, com coloração mais uniforme e com formação de listras ou riscos característicos do mármore definidos.

 

Fonte: Vivianereis.com.br

É menos resistente, tem “dureza Mohs” baixa (entre 3 e 4), por isso é indicado para áreas com tráfego leve de pessoas porque desgasta-se mais facilmente com o atrito sobre o piso.

Também é mais poroso que o granito, por isso é indicado evitar locais com variação de temperatura e aplicação de agentes químicos, é mais suscetível a manchas e absorção de gordura. Os mármores também são mais caros que os granitos.

Mas qual seria o uso ideal? Seu uso é ideal em revestimentos de pisos e escadas de baixo tráfego (residencial), soleiras e peitoris (residencial e sem exposição ao tempo), lavatórios para uso residencial, bordas de banheira, aparadores, revestimento para lareiras, rodapés, mesas e revestimento de paredes internas.

Granito

É uma rocha natural ígnea formada por três minerais: mica, feldspato e quartzo, esses componentes são responsáveis pela sua beleza, resistência e durabilidade.

  Fonte: Arquitom

Não são riscados com facilidade porque tem “dureza Mohs” alta (entre 6 e 7). A Escala de Mohs quantifica a dureza dos minerais, isto é, a resistência que um mineral oferece ao ser riscado e que varia em uma escala de 1 a 9. Apresenta grande resistência a agentes físicos: temperatura, pressão, umidade e químicos: materiais de limpeza, gorduras, entre outros.

Por ter baixa porosidade, o granito não mancha com facilidade e absorve pouca água. Algumas tonalidades absorvem mais água e outras menos.

Mas qual seria o uso ideal? Seu uso ideal é para revestimentos de pisos e escadas de alto tráfego, pias, balcões, lavatórios para uso intenso ou para uso residencial, revestimentos para fachadas, bordas para banheiras, lareiras, soleiras, rodapés, peitoris, bancadas em geral, revestimento para fornos e aparadores.

Agora entendeu a diferença e suas aplicações? Compartilhe com seus amigos!

 

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Outras notícias

O que é a celulose e quais as suas utilidades

As dificuldades do setor Metal Mecânico